Dia do Cardiologista: àquele que cuida dos nossos corações

11 de agosto, 2017
855
0

As doenças cardiovasculares causam o dobro das mortes provocadas por acidentes e violência. De 2004 a 2014, as enfermidades foram responsáveis por 3.493.459 óbitos, o que representa 29% do total no Brasil. Esses dados podem ser conferidos ao acessar o cardiômetro, uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Diariamente, os cardiologistas lutam para diminuir esses números. Esforço transmitido até na data em que os homenageia, pois o dia do cardiologista também tem a função de alertar as pessoas sobre a importância de cuidar do coração. Por isso, no dia 14 de agosto é comum acontecerem ações preventivas.

 

Leia também:

História da cardiologia

Embora os estudos relacionados à circulação sanguínea datem de mais de 5.000 anos atrás, foi apenas na década de 1920 que a especialidade foi criada, separando-se definitivamente da clínica médica. No Brasil, esse processo demorou um pouco mais, com o lançamento do primeiro serviço exclusivo para tratamento de doenças cardíacas de 1941. Também foi nessa época que surgiram os primeiros cursos para a formação de cardiologistas no país.

Desafios do campo médico

Hoje os principais desafios da profissão estão relacionados ao aumento do número e da complexidade das doenças existentes. Por isso, surgem cada vez mais ramificações dentro do campo da cardiologia. A especialidade é responsável pelo diagnóstico e tratamento de qualquer enfermidade que acometa o coração ou sistema circulatório. As doenças de ordem cardiológica mais comuns são arritmia cardíaca, hipertensão, hipotensão, sopro no coração, infarto, estenose mitral e insuficiência cardíaca.

Por outro lado, a cardiologia é um dos campos médicos que mais evoluíram nos últimos anos, o que se deve principalmente ao investimento nessa área e a alta tecnologia aplicada ao diagnóstico e tratamento das doenças do coração.

Formação em cardiologia

Para estar apto a atuar como cardiologista, o médico precisa passar por seis anos de graduação em medicina: dois anos de residência em clínica médica e mais dois anos de residência em cardiologia ou realizar a prova de títulos para a área. Quem opta pela última opção, ainda precisa comprovar experiência dentro do campo.

Residência médica

Para ajudar os médicos que escolheram esse caminho, a Medcel oferece um curso preparatório para o exame, com professores qualificados e um conteúdo baseado nas estatísticas das provas dos últimos cinco anos.

Prova de título

Os profissionais que escolheram esse caminho, também podem contar com a ajuda da Medcel para serem aprovados no exame. Nós criamos uma preparação baseadas nos temas cobrados na prova de títulos.

 

Não deixe de deixar a sua homenagem ao dia do cardiologista nos comentários.

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa