Entenda como o internato médico funciona

14 de agosto, 2017
3509
0

Última etapa da graduação em medicina, o internato médico é a fase em que o estudante tem contato direto com o dia a dia da profissão. Com orientação do preceptor, o graduando pode atuar de forma mais ativa, ajudando na resolução de casos reais. O contato com os pacientes é fundamental para desenvolvimento do profissional, que consegue aprimorar a experiência para assumir a responsabilidade nas decisões quando receber o diploma médico.

 

Leia também:

Como o internato médico funciona?

O internato se configura como um estágio obrigatório em serviços de saúde, realizado nos últimos dois anos de graduação. Essa etapa tem como objetivo aprimorar as habilidades médicas e conhecimentos adquiridos nos quatro primeiros anos da faculdade de medicina. Durante o internato médico, o estudante deve participar de equipes multiprofissionais de saúde e desenvolver atitudes éticas ligadas à profissão.

Esse estágio começou a ser realizado durante a década de 1940, seguindo o modelo utilizado nos Estados Unidos. Somente 29 anos depois, ele passou a ser obrigatório, sendo oficializado pelo Conselho Federal de Educação (CEF) do Ministério da Educação e Cultura (MEC) em 1969, e regulamentado após duas décadas, em 1983, pelo próprio CEF.

Diferença entre Internato e Residência Médica

Embora essas duas modalidades tenham como foco a inserção do estudante na prática da profissão, durante o estágio obrigatório (internato), o aluno ainda não é um profissional oficialmente formado, por isso, não pode tomar decisões finais sobre os casos, mesmo os mais simples. Todas as decisões serão avaliadas, rejeitadas ou aceitas pelo preceptor.

A residência médica é um modelo de pós-graduação médica, com objetivo de proporcionar a formação adequada para que os profissionais possam atuar como especialistas. Com período de duração que pode variar entre 2 e 5 anos, o residente atua apenas na área médica escolhida, porém, passa por todos os setores envolvidos com a especialidade. Por exemplo, um residente que opte pela pediatria, vai passar pela enfermagem em pediatria, ambulatório em pediatria, cirurgia pediátrica, sala de parto, UTI neonatal, entre outras áreas.

Diferente do internato, na residência, o médico é graduado em medicina, com registro no CRM e permissão para atuar profissionalmente. Por isso, nesse período, ele já responde como médico.

 

Quer saber qual o momento ideal para escolher a especialização médica? Não deixe de ler o nosso artigo: Áreas da Medicina: quando escolher a especialização médica?

 

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa