Residência Médica em Cardiologia – Tudo o que você precisa saber

10 de julho, 2019
80
0

Por Prof. Dr. Rafael Munerato

Principais desafios

Longa formação: mesmo para quem já sabe desde a graduação que quer ser cardiologista, a Residência em Clínica Médica é um pré-requisito.

Com isso, a formação do cardiologista fica mais longa (2 anos de Clínica Médica + 2 anos de Cardiologia). Mas todas as habilidades aprendidas e aprimoradas durante a Residência em Clínica Médica serão muito importantes para o trabalho como cardiologista.

Carga de plantões no Departamento de Emergência e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI): a abordagem e conduta das emergências cardiológicas é uma parte fundamental da formação do cardiologista. Logo, a carga de plantões no Departamento de Emergência e na UTI é bem pesada.

Leia também: O que faz um médico angiologista?

Tempo de duração da Residência Médica

2 anos, além do pré-requisito em Clínica Médica.

Participações do residente dentro da especialidade

As atuações do residente são um ponto forte da Residência em Cardiologia. Como a atuação de um cardiologista é muito ampla, realizando desde laudo de exames complementares até procedimentos invasivos, a atuação do residente também é ampla.

A formação abrange atuações em Departamento de Emergência, UTI, unidades de internação específicas da Cardiologia ou interconsulta em unidades de internação de Clínica Médica, ambulatório, unidade de exames complementares para aprender a avaliar os exames mais importantes da Cardiologia (Holter, MAPA, teste ergométrico, ecocardiograma, cintilografia, tomografia e ressonância), bem como cirurgia cardíaca e avaliação perioperatória.

Média da bolsa

A bolsa residência é de R$3.330,43 no entanto, algumas instituições complementam a bolsa oferecida exclusivamente pela residência.

Como se preparar para o processo seletivo

Estudar os objetos de aprendizagem de Clínica Médica (textos, vídeos, podcasts) e reforçar com a resolução de questões.

A prova para Residência em Cardiologia irá testar o conhecimento da Clínica Médica como um todo.

Dar atenção especial aos fatores de risco cardiovasculares e aos conteúdos de Emergência, UTI e Cardiologia. Também são cobrados nas provas os capítulos de Pneumologia, Reumatologia e Hematologia.

É importante estudar também as afecções que são muito típicas em nosso país, como a doença de Chagas.

Leia também: Dia do cardiologista.

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa