Watson na Medicina

03 de fevereiro, 2017
1154
0

Construído pela empresa americana IBM, o Watson é famoso por ser o computador mais potente do mundo, com quinze trilhões de bytes de memória, a máquina é capaz de fazer incontáveis pesquisas simultâneas e cruzar os dados para obter uma resposta correta.

Programado para pesquisar por qualquer coisa em 3 segundos, nesse tempo o Watson consegue vasculhar até meio bilhão de páginas.
Como a medicina é uma área com informações abundantes e complexas, que um ser humano não é capaz de absorver, a tecnologia do Watson chega para somar forças.

Como o Watson pode ajudar os médicos?
Na Medicina, o supercomputador pode ajudar os médicos a diagnosticar os pacientes.
O Watson traz uma tecnologia que consegue ler e interpretar exames como eletrocardiograma, raio x, além de identificar lesões de pele e muito mais.
Médicos radiologistas, cardiologistas, dermatologistas e generalistas são beneficiados, principalmente pela interpretação de exames de imagem do Watson.

Como o Watson funciona
O sistema compila e compara o histórico e o resultado de todos os exames do paciente.
Após rapidamente cruzar as informações, o Watson retorna com o diagnóstico e sugestões de tratamento da patologia, auxiliando na tomada de decisão.

Nosso professor de Clínica Médica e Cardiologia, Rafael Munerato, fala um pouco mais sobre o Watson e a tecnologia de inteligência artificial no vídeo abaixo.

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa