Wearables: saiba por que esses dispositivos são o futuro da medicina

03 de maio, 2017
1041
0

Wearables são tecnologias vestíveis, ou seja, qualquer dispositivo que possa ser usado como roupa ou acessório e que tem capacidade de processamento de dados. Óculos, pulseiras e relógios inteligentes são exemplos de wearables bastante comuns hoje em dia. Mas as possibilidades do que a tecnologia pode realizar vão muito além de verificar as notificações, enviar e-mails e marcar a quantidade de passos.

A forma como a medicina é realizada será completamente transformada pela inserção desses dispositivos móveis. De monitoramento em tempo real, alertas para necessidade de ir com urgência para o hospital e até mesmo a relação entre médico e paciente será transformada por completo.

Uso de wearables hoje

Mesmo sem se dar conta, muitas pessoas já fazem uso de tecnologias médicas vestíveis no dia a dia. Embora elas ainda não tenham atingido nem 1% de sua potencialidade, já fazem a diferença em muitos casos.

Sensores

Em muitos exames cardiovasculares, por exemplo, é comum o uso de sensores sem fio para realizar o eletrocardiograma, enquanto o paciente tem a liberdade pra fazer exercícios que simulem as atividades do dia a dia.

Smartbands e smartwatches

As pulseiras e relógios inteligentes têm entre suas principais funcionalidades o monitoramento dos batimentos cardíacos, número de passos dados, distância percorrida e até mesmo a qualidade do sono.

Uma das funções que mais tem feito a diferença para os usuários é a contagem dos passos. Existe uma meta de 10 mil passos por dia para ser realizada por cada um de nós. Esse número corresponde a 30 minutos de atividade física, o que é recomendado pelos cardiologistas para que as pessoas sejam mais saudáveis.

Smartphones e o próximo grande salto dos wearables

A tendência é que todos wearables e sistemas de prontuário médico conversem diretamente com o smartphone, que funcionaria como uma central onde os dados seriam armazenados até serem enviados para o médico ou hospital. Cada vez mais aplicativos ligados à saúde têm sido criados para essa finalidade. Já existe uma parceria entre as empresas de prontuários de saúde nos Estados Unidos e a Apple para integração entre os sistemas.

O Cellscope Oto é um dos maiores exemplos de como essa relação entre wearables, smartphones e sistemas de saúde irão funcionar. O dispositivo pode ser ligado à câmera do smartphone, transformando-o em um otoscópio, aparelho utilizado para observar o interior da orelha e verificar a existência de doenças.

Mas a principal vantagem do Cellscope Oto não é transformar o aparelho celular em um otoscópio, mas utilizar um algoritmo capaz de processar as informações capturadas pela câmera e emitir um alerta em caso da necessidade do indivíduo ser encaminhado para um médico. Além disso, o aparelho tem o potencial de enviar a imagem obtida diretamente para o médico que fará o atendimento.

Aula de wearables na medicina

O professor Rafael Munerato preparou uma aula onde ele apontou qual papel dos wearables no futuro da medicina e como essa tecnologia está sendo usada hoje em dia.

Assista à aula wearables na medicina

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa