A

prova de Título de Especialista na área de Medicina é realizada pelas sociedades médicas e é um dos caminhos para que o médico consiga atuar como especialista.  

Portanto, para qualquer uma das 53 especialidades médicas reconhecidas no Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CFM), por meio dos seus Conselhos Regionais (CRM), só pode conceder o Certificado de Registro de Qualificação de Especialista (RQE) aos médicos que apresentarem pelo menos um destes dois documentos:

  • Certificado de Conclusão de Residência Médica credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM);
  • Título de Especialista concedido por Associação ou Sociedade Brasileira da respectiva especialidade, que seja filiada à Associação Médica Brasileira (AMB) e cujo edital do concurso para Título de Especialista siga as normas da AMB e seja aprovado.

Leia também: Por que ter um Título de Especialista em Psiquiatria?

Dessa forma, realizar e passar na prova de Título de Especialista tem várias vantagens. Os principais motivos para fazer esta prova são:

1. Maior credibilidade no mercado de trabalho

O Título de Especialista valoriza o trabalho do profissional, aumentando a sua credibilidade perante os demais médicos e frente à sociedade como um todo. O mercado de trabalho é desafiador e competitivo, por isso, é importante se aperfeiçoar. Dessa forma, a prova de Título de Especialista faz com que os conhecimentos técnicos e científicos necessários para exercer a profissão sejam qualificados e comprovados. Assim, o médico se diferencia e passa maior autoridade e confiança aos pacientes.

2. Poder divulgar sua especialidade

Hoje, as pessoas buscam se consultar com especialistas e não com médicos generalistas. Caso o profissional não tenha o Título de Especialista, ele não pode dizer que é especialista e, portanto, perde oportunidades de trabalho. Além disso, quem atua em uma área de especialidade, mas não tem o registro, se porventura se apresentar como especialista, pode ter problemas judiciais.

Caracteriza-se infração ética a divulgação de especialidade médica que não possa ser comprovada, de acordo com termos do artigo 114 do vigente Código de Ética Médica. A norma diz:

“Todo aquele que mediante anúncios, placas, cartões ou outros meios quaisquer se propuser ao exercício da medicina, em qualquer dos ramos ou especialidades, fica sujeito às penalidades aplicáveis ao exercício ilegal da profissão, se não estiver devidamente registrado”.

Leia também: Por que ter um Título de Especialista em Cardiologia?

3. Credenciamento em hospitais renomados

Para algumas especialidades, como Ginecologia e Obstetrícia, ter o título é uma exigência de muitos hospitais renomados do país para credenciamento junto ao corpo clínico. Os hospitais buscam profissionais com esse reconhecimento para garantir uma segurança maior para a instituição e para o paciente. Portanto, optar por não fazer a prova pode fechar algumas portas na carreira médica.

4. Poder fazer parte de sociedade especializada

Algumas sociedades médicas só aceitam entre seus membros quem tem o Título de Especialista. E dizer que é membro de algumas sociedades ajuda a mostrar autoridade e dá maior confiança para os pacientes e colegas da área.

Confira vários artigos sobre Título de Especialista aqui.

É necessário ter muita atenção ao edital da prova da especialidade desejada, pois cada associação médica tem as suas especificidades. Em geral, a prova de Título de Especialista é anual e via edital.

Quer se tornar um médico especialista? Prepare-se com Medcel! Nossos cursos preparatórios para as provas de Título de Especialista unem teoria e prática de forma didática, e te ajudam a estudar em diversos formatos. Aproveite o teste grátis por sete dias.

Postado em
8/4/22
na categoria
Títulos

Mais sobre 

Títulos

ver tudo