A

abordagem das anemias talvez deva ser considerada a principal função do clínico dentro do mundo da hematologia. Para se ter uma ideia da importância do tema, em 2013, dentre as 1.93 bilhões de pessoas anêmicas (27% da população mundial), a deficiência de ferro foi relatada como a principal etiologia. 

Em linha com esse dado, a Organização Mundial de Saúde (OMS), em documento expedido em 2011, estima que as populações mais sensíveis ao desenvolvimento de anemia, sendo a carencial a etiologia mais comum, são crianças e mulheres gestantes e não-gestantes, correspondendo respectivamente a 42%, 38% e 29%. 

Não se pode esquecer, no entanto, que as anemias possuem etiologias múltiplas e que a simples prova terapêutica com componentes férricos/ferrosos não deve ser encorajada, uma vez que pode atrasar o diagnóstico de causas mais graves e que necessitem de abordagem imediata.

Tipos de anemia

Definimos como tendo anemia o paciente que possui níveis baixos de hemoglobina no hemograma, habitualmente níveis menores que 2 desvios-padrão da média. 

As anemias podem ser divididas em alguns grupos que auxiliam no diagnóstico diferencial: as hipoproliferativas (redução da produção medular) e as hiperproliferativas (destruição periférica). São os reticulócitos então que nos auxiliarão logo no início desse processo investigativo.

Leia também: Junho Vermelho: tudo sobre a doação de sangue e sua evolução

Aperte o play e confira!

Na avaliação médica, seria correto abordar uma criança de dois anos de idade cursando com anemia hipoproliferativa, microcítica e hipocrômica da mesma forma que uma idosa com anemia normocítica e normocrômica associada a alterações do trânsito intestinal? Será que, na prática clínica, várias formas de anemia podem se sobrepor? 

Saiba mais sobre o diagnóstico da anemia no episódio do Podcast da PEBMED, em que o especialista em hematologia e colunista do Portal PEBMED, Felipe Mesquita, comenta sobre o rastreio da anemia, possíveis causas e quais sinais de alerta devem ser considerados para encaminhar o paciente ao especialista.

Tópicos Abordados neste podcast:

  • Como classificar os tipos de anemia?
  • Quais são as possíveis causas de anemia e quais delas são as causas mais comuns?
  • Quais são os sinais de alerta que devem motivar maior investigação e encaminhamento?
  • Quais os exames adicionais que devem ser solicitados para diferenciar os quadros clínicos?

*Texto adaptado do Portal PEBMED.

Postado em
12/7/22
na categoria
Notícias Médicas

Mais sobre 

Notícias Médicas

ver tudo