Infertilidade feminina

03 de julho, 2019
113
0

Por Dr. Jader Burtet

 A infertilidade é uma condição clínica definida pela ausência de gravidez após um ano de relações sexuais regulares sem nenhum método contraceptivo.

As causas podem ser femininas, masculinas ou mistas. Portanto, a infertilidade é um conceito relativo ao casal.

Causas 

As causas de infertilidade feminina são variadas e incluem disfunção ovulatória, obstrução tubária por sequela de doença inflamatória pélvica, endometriose, alterações anatômicas do útero ou outras condições.

As masculinas incluem varicocele, sequelas de processos infecciosos orquiepididimais, doenças genéticas, uso de medicações e causas idiopáticas.

Fator ovulatório

A investigação do fator ovulatório pode ser realizada por meio da avaliação hormonal e da reserva ovariana, ultrassonografia transvaginal e biópsia de endométrio.

A biópsia de endométrio é o padrão-ouro para o diagnóstico de infertilidade por fator ovulatório. Todavia, como se trata de um exame invasivo, tem perdido espaço progressivamente para a avaliação ultrassonográfica.

Fator tubário

A investigação do fator tubário deve ser realizada inicialmente pela histerossalpingografia. É um exame em que se radiografa de forma seriada o trato reprodutor feminino durante a injeção de contraste.

Histerossalpingografia

O exame evidencia se as tubas uterinas são permeáveis ou se apresentam algum tipo de obstrução.

A hidrossalpinge, processo em que ocorre acúmulo de líquido intratubário com dilatação importante, também pode ser reconhecida através desse exame. Entretanto, o exame considerado como padrão-ouro para o diagnóstico de obstrução tubária é a laparoscopia com realização de cromotubagem.

Endometriose

A infertilidade feminina por endometriose pode ser suspeitada durante a anamnese e exame físico. É fundamental identificar a presença de dor pélvica cíclica, dispareunia e a presença de nodularidades dolorosas no fundo de saco vaginal durante o exame ginecológico.

O exame padrão-ouro para o diagnóstico de endometriose também é a laparoscopia.

Fator masculino

A investigação do fator masculino é feita por meio do espermograma. Trata-se de um exame simples, coletado por masturbação e que determina o número, a vitalidade, motilidade e a morfologia dos espermatozoides.

Tratamento

O tratamento deve ser realizado conforme a causa. Pacientes com anovulação podem ser adequadamente tratadas com indução farmacológica da ovulação.

Para os casos de obstrução tubária e endometriose, os procedimentos de reprodução assistida podem ser indicados. Os mais comumente realizados são a Fertilização In Vitro (FIV) ou a injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI).

O tratamento do fator masculino envolve a correção da causa ou a indicação de algum procedimento de reprodução assistida. Todos os tratamentos devem ser individualizados e podem ser adaptados de acordo com a idade da mulher, as outras patologias possivelmente envolvidas e os recursos disponíveis.

Prevenção

A prevenção da infertilidade envolve hábitos saudáveis de vida como alimentação balanceada, exercício físico e manutenção de um peso adequado. O tratamento das cervicites e/ou outras infecções por gonococo e Chlamydia é mandatório sempre.

Por fim, é importante lembrar que o tempo pode ser a causa da infertilidade. O número e a qualidade dos folículos diminuem constantemente com o passar do tempo. Portanto, a racionalidade em escolher o momento adequado para gestar deve sempre levar em conta a fisiologia ovariana.

Leia também: Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia – tudo o que você precisa saber.

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa