Q

uando iniciamos nossa jornada no curso de Medicina, de cara percebemos que o caminho é longo. Após os 6 anos da graduação, que já incluem o internato, é necessário usar toda a nossa bagagem e experiência para fazer uma das decisões mais difíceis da carreira; o próximo passo. A verdade é que são poucos aqueles que já entram na faculdade decididos qual caminho tomar, ou que não mudam de ideia ao longo dos 6 anos. Mas, quando concluímos o curso e nos tornamos médicos generalistas, o próximo passo comum é se tornar especialista. Mas, qual caminho tomar: especialização ou residência médica? Quais as diferenças?

Leia também

Especialização x Residência Médica

As duas modalidades são constantemente confundidas, já que podem levar ao mesmo objetivo comum, com vantagens diferentes. Em resumo, em uma o médico conquista o título de especialista e, na outra, um importante diploma acadêmico. Mas, afinal, o que você precisa saber sobre cada modalidade?

Especialização

  • Carga horária mínima de 360 horas, dependendo da especialização escolhida;
  • Os cursos de especialização (pós-graduação) são pagos pelo próprio aluno;
  • Geralmente a especialização conta com um corpo docente altamente capacitado, que necessariamente é composto por profissionais que tenham cursado mestrado ou até doutorado, ou seja, a especialização prepara muito bem para o meio acadêmico;
  • Será necessário fazer uma prova de título de especialista após concluir o curso, ou seja, o título não é validado automaticamente;
  • Existem diversas opções de especialização em medicina, seja lato sensu (a própria especialização) ou stricto sensu (programas de mestrado ou doutorado).

Residência Médica

  • Carga horária mais densa, podendo durar 2 ou 3 anos, com aulas práticas e vivência no Hospital;
  • A Residência Médica concede uma bolsa para o estudante, durante os 2 ou 3 anos que ele atuar como médico residente;
  • Opção ideal para quem deseja ganhar experiência trabalhando em clínicas e hospitais e atuar no mercado de trabalho;
  • Os programas de R1 ou R3 são realizados dentro de instituições hospitalares, sob a supervisão do corpo médico da especialidade escolhida, o que permite com que o estudante aprenda na prática;
  • Para fazer Residência Médica é preciso passar nos exames. Neste guia falaremos mais sobre os editais e concursos disponíveis no mercado.
  • Ao término da Residência Médica, o médico sai com o título de especialista e pronto para atuar na área escolhida.

Leia também: O que os avaliadores esperam de você na prova prática de Residência Médica?

E como me preparar para a Residência Médica?

Ficou alguma dúvida? Fica ligado lá no nosso Instagram, que nós sempre postamos as novidades sobre este universo por lá. Independentemente do caminho escolhido, a Medcel consegue dar o suporte necessário. E, agora, chegou a hora de botar a mão na massa! Neste link você encontra os melhores cursos para te ajudar a conquistar mais este objetivo na sua jornada – e nós, da Medcel, estaremos sempre ao seu lado. Conte com a gente!

Postado em
29/9/20
na categoria
R1

Mais sobre 

R1

ver tudo