U

ma das preocupações do estudante na hora de escolher a carreira médica que vai seguir, é de cair em alguma pegadinha. Afinal, aquela especialidade é aquilo que todo mundo fala? O que eu realmente preciso saber dela? Foi pensando nisso que a gente que pensamos em elaborar um conteúdo com os tópicos mais importantes de várias especialidades; assim, você consegue ficar mais familiarizado com todas elas – inclusive já entendendo seus passos no futuro. E, o melhor: caso queira um infográfico com todas as informações de maneira direta para levar com você para onde você quiser, é só clicar neste link aqui e fazer o download! Sem mais delongas, vamos falar um pouco sobre Pediatria?

Leia também: Por que ter um título de especialista em Pediatria (TEP)?

Os 3 pontos gerais mais importantes

De forma geral, você precisa saber que a área é voltada aos cuidados não só das crianças, como dos adolescentes (saudáveis e doentes). É uma especialidade de acesso direto – ou seja, você não precisa já ter feito outra Residência para tentar uma vaga. Por fim, saber que quem não escolhe essa especialidade por algum receio de ver muitas crianças doentes, é bom pensar pelo outro lado da moeda: a recuperação na pediatria costuma ser mais rápida e geralmente ocorre de forma quase completa.

Onde um Pediatra pode atuar?

O médico pediatra pode trabalhar no consultório (o mais comum deles), no hospital (pronto-socorro, enfermaria, UTIs etc.), na educação (como professor e, também, criador de conteúdo) e na indústria farmacêutica, elaborando novas drogas.

Como é o atendimento do Pediatra ao paciente?

Costuma ter uma duração de uma hora, e envolve uma conversa com o paciente e com os pais, cerca de 20 minutos de exame físico (é importante perceber que quanto mais nova a criança, mas demorado o exame é, já que, geralmente, as crianças ficam bem agitadas) e finalizamos com uma conversa para explicar os próximos passos, próximas consultas, elaboração de possíveis receitas etc.

A telemedicina na Pediatria

A telemedicina é mais viável com dúvidas de puericultura, dúvidas do dia a dia, conversas sobre vacinação etc. Em outros casos, o exame físico é fundamental, porque a criança muitas vezes não sabe e não consegue nos dizer o que está sentindo. A consulta presencial também é indicada para fazer medições de curvas de crescimento. Em suma, a telemedicina é possível, mas com limitações.

Saiba mais: Telemedicina na Pediatria: é possível?

Mercado de trabalho

É amplo, com boa remuneração – mas não a melhor, já que a especialidade é vista como uma área de menor complexidade. Não costuma fazer muitos procedimentos, a não ser em plantões, mas muitas vezes não há remuneração para isso.

Subespecialidades

A Pediatria conta com diversas subespecialidades clássicas, como gastrenterologia infantil, imunologia e alergologia infantil, por exemplo. Também é possível fazer emergência pediátrica, trabalhando em pronto socorro.

Futuro da área

Mesmo com a diminuição de natalidade, criança sempre existirá. Então, é uma importante especialidade e precisamos, cada vez mais, de grandes pediatras. Um novo mercado que está crescendo é voltado para a área de desenvolvimento, para transtornos comportamentais, como autismo e hiperatividade; hebiatria também é uma área em expansão. Os neurologistas infantis e os gastroenterologistas infantis, ainda com poucos especialistas bons no mercado, são necessários para o futuro da área.

Saiba mais: Residência Médica em Pediatria

E aí, ficou alguma dúvida?

Essas informações são para elucidar um pouco melhor a área, tentando mostrar alguns pontos que não são tão comumente comentados por aí. Mas, fique tranquilo. Se ficou alguma dúvida, pode chamar a gente lá no Instagram que a gente responde o mais rápido que der, combinado? E, caso queira todo esse conteúdo na palma da sua mão, lembre-se de clicar aqui e baixar o infográfico com todas as informações completas sobre a carreira de Pediatria!

Postado em
21/1/22
na categoria
Especialidades médicas

Mais sobre 

Especialidades médicas

ver tudo